PESQUISA

Consultor :Alain Mingat

Justificativa

A administração do sistema escolar é geralmente carente de informações referentes às maneiras mais custo/eficientes de combinar os diferentes efeitos educativos. Para avançar na direção de uma educação mais custo-eficiente, é necessário dispor de dados confiáveis e homogêneos ao desempenho dos alunos e ao custo da atividade educativa. Esse projeto elabora uma metodologia de coleta de dados nas escolas e dará exemplos de como usar os indicadores.

Consultor: Ana Cristina Leonardos

Justificativa

A busca de caminhos metodológicos inovadores em avaliação se faz necessária na área das ciências humanas e sociais na medida em que novas linhas teóricas se estabelecem num campo em permanente ebulição. Assim sendo, a sistematização de metodologias e técnicas alternativas de avaliação que apreendam o fenômeno ou objeto de interesse, ao mesmo tempo que captem as novas posturas teórico-filosóficas nesta área de conhecimento, pode ser alcançada a partir da fundamentação, descrição e ilustração de procedimentos já testados na prática de pesquisas avaliativas e de projetos de avaliação desenvolvidos no âmbito acadêmico e/ou aplicado .

Consultor: Cibele Noronha Behrens Assunção

Justificativa

O objetivo do CEAE-UFRJ é formar grupos de especialistas que possam fazer avançar as técnicas de avaliação educacional e ampliar o conhecimento acerca desse assunto. Para tanto, o Centro pretende criar condições para que a avaliação do sistema de ensino possa ser feita pelos próprios órgãos interessados, seja no âmbito municipal, estadual ou federal.

Esse TOR procura abordar dois eixos do tema da avaliação, a avaliação de processo e a avaliação de resultado. Sendo assim, pretende possibilitar a sistematização de um programa de avaliação do sistema de ensino das escolas municipais pela própria Secretaria através da elaboração de um KIT de avaliação sucinto, mas que contenha todas as informações necessárias para dar respaldo para a formação de um sistema gerencial eficiente no planejamento de políticas públicas.

Para cumprir esse objetivo será feito uso dos questionários elaborados para a pesquisa que analisa escolas de três municípios do Rio de Janeiro do LEPPE, baseando-se também em experiências anteriores como o PAIUB-UFMG e a Avaliação de ONG’s de Ações Complementares à Escola desenvolvida para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social-RJ em acordo de cooperação com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Unicef, além dos questionários desenvolvidos para o SAEB.

Como também é objetivo do CEAE-UFRJ a divulgação das novas técnica e teorias que vem sendo desenvolvidas sobre o tema da avaliação, será preparado um texto contendo noções básicas sobre a Teoria de Resposta ao Item e apresentando alguns modelos, cuja aplicação promove um grande avanço no que tem sido feito em termos de avaliação no Brasil. Um exemplo dessa experiência são os resultados obtidos pelo SAEB. Esse texto será usado para treinamento tanto do pessoal envolvido no Centro, como também nos cursos de Pós-Graduação com ênfase na área de Avaliação Educacional.

Consultor: Robert McMeekin

Justificativa

Este projeto pretende desenvolver metodologias de análise de custo-benefício a serem aplicadas em estudos de avaliação do ensino básico.

Um exemplo deste estudo é o projeto de avaliação do impacto de programas para aumentar a aprendizagem em leitura e matemática, sendo desenvolvido atualmente em quatro países: Argentina, Chile, México e Brasil.

Consultor: José Ignacio Cano

Justificativa

O conceito de avaliação é usado freqüentemente em diversas atividades acadêmicas, políticas e organizacionais. Porém, o termo é usado em diferentes circunstâncias com significados nem sempre coincidentes. Em geral, avaliar e usado como sinônimo de mensurar a qualidade de alguma coisa, mas existem usos mais restritos do termo.

Uma das disciplinas relativas à avaliação que possui um perfil mais definido é a avaliação de programas sociais, que pretende concluir se um programa social (por exemplo, um programa anti-drogas ou um novo método educativo) está atingindo ou não os objetivos previstos, e as causas do sucesso ou do fracasso. A partir dos anos 60 e liderada pelo trabalho pioneiro de Donald Campbell, surge em ciências sociais, particularmente em educação e psicologia, uma corrente que tenta aplicar os esquemas experimentais à avaliação de programas sociais. Dado que a avaliação é afinal uma pesquisa causal, o desenho experimental (com introdução por parte do experimentador da variável independente, máximo controle sobre a medição da variável dependente e atribuição aleatória dos casos aos grupos experimental e de controle) é a que melhor se ajusta a este propósito. Num contexto onde a causação é sempre multi-fatorial não se pode confiar em que as diferenças entre a situação inicial e a final, depois da introdução do programa, serão automaticamente devidas em sua totalidade ao novo programa. Este tipo de estudos já era desenvolvido há muito tempo pelas ciências bio-médicas para, por exemplo, avaliar a efetividade de uma vacina, mas era novo em ciências sociais. Contudo, a possibilidade de se realizar experimentos é freqüentemente limitada em ciências sociais por motivos éticos, políticos ou logísticos. Por isso, foram desenvolvidos diversos desenhos de pesquisa quase-experimentais, onde, em ausência de grupo de controle, a prioridade era encontrar grupos similares para poder compará-los com os grupos em que o novo programa foi introduzido. A disciplina começou usando medições quantitativas mas evolucionou para incluir também medidas qualitativas, sem esquecer nunca a ênfase original no desenho da pesquisa que permitisse uma inferência causal o mais forte possível. A existência de grupos de comparação e a preocupação para evitar vieses de seleção diferencial entre os grupos são dois exemplos desta preocupação.

Apesar desta disciplina ter surgido, entre outras, na área de educação, quando se fala hoje em dia em avaliação educativa, pensa-se, particularmente no Brasil, principalmente na geração de indicadores e testes de medição das dimensões relevantes. Obviamente, o problema da mensuração é sempre muito relevante em ciências sociais, especialmente quando se lida com construtos difíceis de medir diretamente como é o caso da educação. No entanto, a qualidade de uma avaliação de um novo programa educativo depende tanto o mais do desenho da pesquisa que da natureza das medidas empregadas. Mesmo em estudos distantes da área experimental e quantitativa, a insistência nas questões de desenho de pesquisa para garantir a comparabilidade dos grupos, o controle de variáveis intervenientes, e a superação dos problemas de seleção diferencial são cruciais para poder avaliar uma intervenção social.

A ausência de textos em português sobre avaliação de programas sociais contribui no Brasil a esta visão do problema da avaliação como uma questão de mera mensuração. Este projeto visa a criação de um texto introdutório que ajude a preencher este vazio e mostre aos alunos a importância desta abordagem.

Consultor: Jean Jaques Paul

Justificativa

Hoje, a grande maioria das crianças brasileiras frequentam o primeiro grau. No entanto, a qualidade do ensino pode ser questionado, tendo em vista as elevadas taxas de evasão e repetência.

O Objetivo do projeto é analisar dados referentes às escolas, professores e famílias de três municípios do Rio de Janeiro, para localizar as causas das diferenças de desempenho dos alunos.

Um enfoque será dado às consequências dos modos de gestão por parte dos municípios sobre o custo e a eficácia das escolas.


Consultor: Nilton Nascimento

Justificativa

A velocidade das mudanças que atualmente ocorrem na sociedade em geral e, em particular, no mercado de trabalho, leva a escola a repensar a sua missão.

Para esse repensar, a equipe da escola deve estar qualificada para atuar com eficiência, tanto nos aspectos administrativos, quanto pedagógicos.

O objetivo deste TOR é a elaboração de módulos para o treinamento da equipe escolar – diretoria, professores e especialistas, visando uma atualização nos conhecimentos administrativos e pedagógicos, usando-se a experiência do profissional indicado para elaboração dos módulos de treinamento e para a qualificação do profissional da educação.


Consultor: Thereza Penna Firme

Justificativa

Avaliação é hoje demanda nacional em todos os segmentos do sistema educacional bem como nas instituições governamentais e não governamentais, onde a educação como desenvolvimento social é prioridade. Os desafios da prática precisam ser enfrentados à luz dos avanços teórico-metodológicos do conhecimento em avaliação; o desenvolvimento de uma cultura de avaliação urge.

topo