TEXTO 6

PROJETO POLÍTICO-PEDAGÓGICO DA ESCOLA: INTRODUÇÃO

Agora será apresentado um texto baseado em Passos, 1995, que permitirá a você, juntamente com os demais participantes da escola, discutir conceitos básicos para a elaboração do Projeto Político_Pedagógico de sua escola.

Por meio do Projeto Político_Pedagógico da Escola buscamos:

  • Democratização do processo de planejamento.
  • Melhoria da qualidade do ensino.
  • Implantação de cursos de educação continuada ou incentivo para que professor e técnicos administrativos busquem esses cursos na Universidade.
  • Incentivo às atividades de cultura.
  • Desenvolvimento da avaliação institucional da escola.
  • Ampliação e conservação do acervo e serviços bibliográficos prestados à comunidade interna e externa da escola e a integração desse acervo, sempre que possível, ao acervo da multimídia.
  • Qualificação e desenvolvimento funcional do pessoal técnico-administrativo e técnico-pedagógico.
  • Agilização da prática administrativo-pedagógica com qualidade.
  • Provimento de condições facilitadoras para o efetivo cumprimento dos fins da Escola.

O Projeto Político-Pedagógico organiza o trabalho pedagógico da escola como um todo na busca de melhoria da qualidade do ensino. A base para essa organização da escola são seus alunos, a partir dos quais desenvolvemos a concepção, a realização e a avaliação do projeto educativo.

É importante ressaltar que na construção do Projeto estará sempre presente uma relação recíproca entre a dimensão política e a dimensão pedagógica da escola.

Quanto à implantação, dentro de um processo democrático de decisões, o Projeto considera os seguintes aspectos:

1) a análise dos conflitos (abrindo espaço para gerenciá-los, pois são momentos abertos à criatividade);

2) a eliminação das relações corporativas e autoritárias;

3) o rompimento da burocracia excessiva que permeia as relações na escola, tanto as de ordem técnico-administrativa como as de ordem técnico-pedagógica; e

4) a diminuição dos efeitos fragmentários da divisão do trabalho que reforça as diferenças e hierarquiza os poderes de decisão.

O Projeto Político-Pedagógico organiza o trabalho pedagógico em dois níveis: o da escola como um todo, sem perder de vista sua relação com o contexto social imediato; e em particular, em nível da sala de aula, incluindo as ações do professor na dinâmica da sala de aula.

A construção do Projeto Político-Pedagógico passa pela autonomia da escola, e de sua capacidade de delinear sua própria identidade. Na sua construção,

deve ficar claro que a escola é um espaço público, lugar de debate, de diálogo, fundado na reflexão coletiva.

  • A construção do Projeto Político-Pedagógico necessita de um referencial que fundamente a sua construção:

    • Os alicerces estão nos pressupostos de uma teoria pedagógica crítica viável, que parta da prática social e esteja compromissada em solucionar seus problemas institucionais.

  • Há a necessidade, também, do domínio dos aspectos metodológicos indis-pensáveis à concretização das concepções assumidas coletivamente:

    • As novas formas têm que ser pensadas em um contexto de tensão, de correlações de forças - às vezes favoráveis, às vezes desfavoráveis. Terão que nascer do próprio "chão da escola". Compete, assim, à administração da escola viabilizar inovações pedagógicas planejadas, através de ação de cada membro da escola, pertencentes aos segmentos dos alunos, professores, funcionários e comunidade externa. Desta forma, busca-se uma construção coletiva e não um modelo pronto e acabado.
    • Para que isto ocorra, poderá haver necessidade de mudança na própria lógica da organização das instâncias superiores (Secretarias de Educação), implicando uma mudança substancial nas suas práticas.

É essencial que sejam propiciadas condições aos alunos, professores e funcionários que lhes permitam aprender a pensar e a realizar o fazer pedagógico da forma mais efetiva e crítica.

O Projeto Político-Pedagógico visa à qualidade em todo o processo vivido pela escola. Não é um rearranjo formal da instituição escolar.

    • A organização do trabalho pedagógico da escola tem a ver com a organização da sociedade. Nesta perspectiva, a escola é vista como uma instituição social, inserida na sociedade refletindo as determinações e contradições dessa sociedade.

Sabemos que há uma desigualdade no ponto de partida da carreira estudantil. As condições sociais são um mecanismo de classificação entre os que chegaram às portas da escola.

A seleção reflete um sistema social perverso, no qual existem mecanismos de exclusão. A escola deve ser uma agência de mediação social que, com qualidade, facilite a igualdade de acesso de todos à ela.

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:

VEIGA, Ilma Passos A. Projeto-Político-Pedagógico da Escola: uma Construção Coletiva. In Projeto-Político-Pedagógico da Escola: uma Construção Possível. Campinas: Papirus, 1995.