1997

Formação da Diplomacia Econômica no Brasil: as relações econômicas
internacionais no Império
- Download
Autor: Paulo Roberto de Almeida
E-mail: pralmeida@brasilemb.org
Data da Defesa: 15 de outubro de 1997
JEL: F13, F21, F22, F34, N16, N36
Banca Examinadora: Embaixador Luiz Augusto Souto Maior (relator diplomatico), Historiador Jorge Caldeira (relator academico), Embaixador Alvaro da Costa Franco Filho e Embaixador Alberto Vasconcelos da Costa e Silva, respectivamente presidente e vice da mesa examinadora.
Resumo: Baseado e fontes primarias (relatorios dos ministerios das relacoes exteriores e da fazenda, alem de oficios e despachos de embaixadas), o trabalho examina o conjunto das relacoes economicas internacionais do Brasil de 1808 a 1889, com analises tematicas sobre o comportamento e a atuacao da diplomacia economica imperial nos campos do comercio, financas (divida e emprestimos externos), investimentos estrangeiros (inclusive patentes e feiras industriais), mao-de-obra (trafico escravo e imigracao), diplomacia regional e multilateral, alem de aspectos funcionais, politicos e geograficos da organizacao da diplomacia economica no Brasil do seculo XIX.
Um capitulo final retraca a longa evolucao da diplomacia economica brasileira no seculo republicano. Apendices trazem cronologia do processo economico colonial, tabelas estatisticas completas contendo os dados relevantes do comercio exterior, comportamento do cambio, fluxos financeiros (emprestimos e creditos ao exterior), registros de investimentos estrangeiros e de patentes, trafico escravo e movimento imigratorio, ademais
de diversos quadros analiticos com os acordos economicos internacionais (regionais e multilaterais assinados pelo Brasil) e as mais importantes medidas de politica economica adotadas no periodo.